Kung Fu

[ Kung Fu | Estilo Garra de Águia | Disciplina | Conteúdo para alunos ]

Kung Fu Garra de Águia no Centro Dao de Cultura Oriental

O Kung Fu conquistou a admiração do ocidente, com efeito, por meio de ícones do cinema como Bruce Lee, Jackie Chan e Jet Li. De origem milenar, essa arte marcial chinesa apresenta uma característica peculiar que são os movimentos inspirados na estratégia de luta dos animais. Dentre eles, temos: águia, serpente, garça, macaco, tigre, leopardo, louva-a-deus, além de centenas de estilos catalogados.

A arte foi desenvolvida nos primórdios para proteger o povo chinês e o seu território das constantes invasões. No curso de seu desenvolvimento, foi adotada no Templo Shaolin como método de aperfeiçoamento dos monges, tanto no condicionamento físico como na disciplina mental. Mais do que uma técnica de combate, o Kung Fu é uma arte completa que proporciona o desenvolvimento integral do praticante.

Atualmente, tem-se como objetivos da prática a saúde física e mental, bem-estar, força e flexibilidade corporal, coordenação, concentração, etc. Através da disciplina marcial, o aluno se torna mais autoconfiante e hábil para superar os limites da mente, que são os verdadeiros adversários a serem enfrentados.

KUNG FU estilo Garra de Águia. Arte marcial milenar chinesa para o benefício de corpo e mente, desenvolvendo força, coordenação e flexibilidade.
Aulas online ou presenciais.

Marco Moura - Professor de Kung Fu Garra de Águia e Tai Chi Chuan

Professor: .
Professor de artes marciais (kung fu e tai chi chuan) e profissional de saúde (fisioterapia e acupuntura). Praticante de artes marciais há mais de 30 anos com experiência em arbitragem em dezenas de campeonatos.

Rua Machado de Assis, 56A – Vila Mariana, São Paulo.

Estilo Garra de Águia – linhagem de Kung Fu tradicional

O estilo ensinado em nosso espaço é o Garra de Águia (Ying Zhao Fan Zi Men) relacionado à linhagem da Grã-Mestra Lily Lau, sucessora de 8ª geração do estilo. O Garra de Águia é caracterizado por golpes ágeis, saltos, garras e torções que representam a águia em sua força e agilidade. Possui técnicas específicas de acordo com a graduação, compreendendo tao lu (coreografia simulando um combate), toi cha (aplicação de técnicas entre duas pessoas), o aprendizado de armas (bastão, punhal, facão, lança, espada, dentre outras), resistência física, disciplina e ética marcial, etc. É indicado para homens e mulheres, sendo aceitos alunos a partir dos 8 anos de idade.

Linhagem Lau Fat Mang de Kung Fu Garra de Águia
Filiado à Lily Lau Eagle Claw Kung Fu Federation, International.

Kung Fu Garra de Águia no Templo Tzong Kwan

Significado e origem da arte

Kung Fu é uma denominação geral para as artes marciais chinesas externas. O termo Kung Fu (功夫) significa trabalho árduo ou habilidade conquistada pelo esforço. Também é conhecido como Wushu (武术), termo em chinês que significa arte marcial, podendo designar artes marciais internas ou externas.

Sua origem é incerta, mas há evidências sobre treinamentos para defesa-pessoal, caça e guerra na China há mais de 4.000 anos. Na Era Comum, muito do seu desenvolvimento se deu no Templo Shaolin. Inicialmente, os monges do Templo eram instruídos pelo sábio indiano Bodhidharma, patriarca do Budismo Chan, em práticas meditativas e exercícios internos para a saúde. Em contraste às práticas internas que utilizam movimentos lentos no trabalho da energia vital, foi desenvolvido o estilo externo de Shaolin, que enfatizava o fortalecimento corporal e a aplicação de golpes rápidos e explosivos para combate.

As técnicas do Kung Fu foram, em grande parte, inspiradas nos movimentos dos animais, fazendo uso de mãos livres ou armas como bastão, lança, facão, espada, bastões articulados, etc. Suas quatro características de combate básicas são as seguintes:

  • Golpear (打 Dǎ),
  • Chutar (踢 Tī),
  • Controlar (拿 Ná),
  • Projetar (摔 Shuāi).

Cada estilo de Kung Fu apresenta características relacionadas à região onde foi desenvolvido: norte ou sul da China. No norte, há ênfase no uso de pernas e saltos; já no sul, as posturas são mais firmadas e os golpes com punhos tendem a predominar sobre os chutes.

No curso de seu desenvolvimento, o Kung Fu foi utilizado tanto para a guerra e defesa do povo chinês, quanto como uma disciplina espiritual para os monges budistas de Shaolin. A marcialidade é um aspecto fundamental do Kung Fu, mas não é tudo o que a arte engloba, pois envolve a disciplina física, mental e espiritual como base para o desenvolvimento completo do praticante. A dedicação do artista marcial e o seu foco na prática o tornam capaz de enfrentar as adversidades e superar seus limites com determinação.

O nome “Kung Fu” (trabalho árduo) remete à ideia de que para se tornar habilidoso
e conquistar a maestria, é preciso esforço e dedicação.
Aquele que visa se aprimorar neste caminho deve praticar com constância e humildade,
não limitando o seu potencial e nem cedendo ao comodismo.
Aqueles que realmente crescem no Kung Fu não o encaram como uma série de exercícios,
mas sim como um caminho de eterno aperfeiçoamento para a vida.” ​
Prof. Marco Moura