Tag: ego

Mente Ecológica

A vida na natureza é deslumbrante em toda a sua diversidade e na dinâmica entre os diversos reinos: o mineral, vegetal, animal… Mas o que acontece com o hominal, que parece tiranizar os outros reinos? Dotado de autoconsciência, o homem é o ser que exerce domínio sobre a natureza para […]

Optando pela Não Reatividade (parte 3 – libertando-se)

Existe um conto interessante sobre um espadachim arrogante que desafiava outros guerreiros e vencia através da provocação. Ele insultava os seus oponentes que, tomados pela raiva, atacavam-no imprudentemente. Aproveitando o descuido do adversário, ele desferia um golpe certeiro e fatal. Certa vez, foi desafiar um sábio samurai. No palco da luta, começou a ofender o samurai […]

Optando pela Não Reatividade (parte 2 – a origem)

Ao buscarmos uma atitude não reativa, encontramos duas estratégias básicas para contornarmos um conflito: 1) Passiva: adaptarmos o nosso espaço. Seria o caso de reduzirmos o nosso território ou de cedermos e moldá-lo à imposição externa para evitarmos conflito. 2) Ativa: comunicação e bom senso. Nesse caso, entraríamos em um consenso com […]

Optando pela Não Reatividade (parte 1 – os fatos)

A reatividade ocorre em um cenário de conflitos, de forças em choque entre si. Somos reativos, a sociedade é reativa. Vemos conflitos em todo lugar: guerras entre países, estados, políticos, grupos rivais, famílias, entre os próprios familiares, entre casais, pais e filhos e uma guerra dentro de nós mesmos. Nós reagimos […]

O Vitorioso – superando os obstáculos da prática interior (parte 3/3)

O tema deste mês é sobre obstáculos e vitória. Quando tratamos da nossa realização interior, de irmos de encontro à nossa essência, a palavra vitória tem uma conotação diferente da usual. Não se trata da vitória sobre um agente externo onde existe um vencedor e um perdedor – um conflito. Deixemos de […]

As duas faces do mesmo ‘eu’

“Por que é que não consigo me controlar? Por que diante de situações que eu saberia lidar racionalmente, surgem independente da minha vontade o medo, a raiva, a ansiedade, o nervosismo e a preocupação? Parece que não tenho a opção de evitá-los ou eles têm mais força do que eu!” […]